C40 City São Paulo Hosts Conference on Walking in Cities

On September 21, the city of São Paulo hosted an International Conference on Walking in Cities . The event focused on strategies to integrate land use policies to create a more accessible, efficient, and vibrant urban environment for pedestrians and bicyclists, in balance with the needs of motorists.

Pedestrian Conference Picture 1

Adalberto Maluf (left) hosts a panel discussion at the International Conference on Walking in Cities. Source: Elisa Rodrigues/ SMT.

Drawing on the experience of transportation and urban planning experts, the conference featured C40’s City Director in São Paulo, Adalberto Maluf; Global Policy Director for the Institute for Transportation and Development Policy (ITDP), Michael Replogle; and Founding Partner and Managing Director of Gehl Architects, Helle Søholt. Presentations highlighted best practices from other C40 cities including Copenhagen, Stockholm, New York, Curitiba, and Bogota, and focused on existing opportunities for Brazilian cities to promote walking, mixed use of public spaces, and generally more livable urban environments. Specific topics included the transformation of on-road parking into new spaces for pedestrians, public bicycle schemes, and public transportation such as Bus Rapid Transit (BRT). Discussants also explored planning and policy methods for creating denser, more efficient communities.

By focusing on the development of pedestrian walkways and bicycle paths, the conference is in keeping with the transportation goals specified in São Paulo’s 2011 Climate Action Plan. This plan prioritizes non-motorized transportation and includes proposals to expand sidewalks and bike lanes along principal city routes and districts as well as to improve pedestrian access to transportation stations and terminals.

“In São Paulo, we have had great results with the Campaign for Pedestrian Protection, which has reduced pedestrian fatalities from motor vehicle accidents in the downtown area by around 40%,” says Marcelo Branco, Municipal Secretary of Transportation. “It was a huge change of behavior.”

Pedestrian Conference Picture 2

Secretary of Transport Marcelo Branco discussing traffic congestion and public transport at the International Conference on Walking in Cities. Source: Elisa Rodrigues/ SMT.

“On all these fronts,” says Maluf, “São Paulo is, once again, leading the way by protecting pedestrians and improving the quality of public space, which will likely improve sustainability efforts across cities nationwide.”

São Paulo realizou o Seminário Internacional andar a pé nas cidades

Em 21 de setembro de 2012, a cidade de São Paulo realizou o Seminário Internacional Andar a Pé nas Grandes Cidades . O evento debateu estratégias e políticas para a requalificação das calçadas e criação de espaços urbanos mais acessíveis, eficientes e vibrantes para os pedestres e ciclistas, em sintonia com as necessidades dos motoristas.

Conferência contou com o Diretor da C40 em São Paulo, Adalberto Maluf, o Diretor de Política Global do Instituto de Transporte e Políticas de Desenvolvimentos (ITDP em inglês), Michael Replogle; e a Sócia Fundadora e Diretora do Gehl Architects, Helle Søholt. As apresentações destacaram as melhores práticas no mundo e focaram-se em oportunidades para cidades brasileiras melhorarem a experiência das pessoas que caminham nas grandes cidades, promovendo o uso misto e qualificando os espaços urbanos, criando assim, ambientes mais vivos e humanos. Tópicos específicos incluíram a transformação de estacionamento (ou viário) em espaços para pedestres e ciclovias, sistemas de bicicletas públicas e melhorias no transporte coletivo urbano, como os corredores rápidos de ônibus (Bus Rapid Transit). Os especialistas internacionais também discutiram métodos de planejamento e políticas para a criação de comunidades mais densas e conseqüentemente, mais eficientes.

Com foco no desenvolvimento de calçadas apropriadas para o pedestre e ciclovias, a Conferência esteve de acordo com as metas de transportes do Plano de Ação do Clima de São Paulo em 2011. Esse plano prioriza transportes não motorizados e inclui propostas de expansão de calçadas e ciclovias ao longo de rotas principais da cidade, bem como nas melhorias e acesso de pedestres às estações de transporte coletivo.

“O caminho do pedestre deve ser pensado como um todo nas cidades, com calçadas que ofereçam conforto e faixas de travessia com segurança. Em São Paulo, conseguimos expressiva redução de 40% nas mortes por atropelamento região central e no entorno da avenida Paulista em um ano do programa de Proteção ao Pedestre" disse Marcelo Cardinale Branco, secretário municipal de transportes de São Paulo. “Foi uma grande mudança de comportamento”.

“Com todos esses esforços” disse Adalberto Maluf “São Paulo, mais uma vez, lidera o caminho para criar políticas que protejam o pedestre e melhorem a qualidade do espaço publico, que certamente impactaram positivamente os esforços de sustentabilidade no ambiente urbano em todo o Brasil”.