C40 Voices: Cristina Mendonca on Rio + C40

In a dispatch from Rio de Janeiro since her last post on June 12, Cristina Mendonca, C40-CCI City Director in Rio, offers a round-up of C40 activities at Rio+20 -- beyond the Rio+C40 event.

Port Revitalization Photo Credit Conrado Krivochein 7.25.12Port Revitalization panelists from left to right (photo credit Conrado Krivochein), Michele Isles (City of Melbourne), Claus Bjorn Billehoj (City of Copenhagen), Alberto Silva (City of Rio de Janeiro), Ephim Shluger (urbanist and World Bank consultant), Luc Nadal (ITDP), Trent Lethco (Arup). 

The highlight of the Rio+20 Conference for C40 was of course our Rio+C40 event. But we were active in all sorts of ways beyond this critical meeting of mayors on June 19. I’d like to give you a taste of what the 9 days leading up to and including the Rio+20 Conference (June 13 – 22) were like…

To begin, here are some key facts and figures:

Nearly 110,000 people visited the City of Rio de Janeiro (50% higher than initially expected) to attend thousands of events that were held for the lead-up and during the official Earth Summit. According to the UN Department of Public Information, there were 12,250 accredited representatives of 191 Member States, including 53 Heads of State and 487 Ministers, as well as 93 IGOs (Inter-Governmental Organizations) and specialized agencies; 10,047 accredited representatives of NGOs and other major groups were also in attendance. Forty-two tons of solid waste were recycled (a third of the amount produced) and 12 tons of organic waste were converted into compost.

While Riocentro at Barra da Tijuca in the west zone of Rio, where the official UN venue was held, received around 50,000 people in 9 days, at the Copacabana Fort, in the south zone of Rio, Humanidade 2012 received more than 210,000 people in 12 days!

Humanidade 2012

At Humanidade 2012, an art exhibition open to the public and covering an area of almost 7,000 m2, was designed by the artist Bia Lessa. A series of meetings, workshops and seminars held at the venue invited both locals and visitors to participate in and contribute to a range of discussions relating to the Rio+20 themes of sustainability and poverty eradication; and these public engagement efforts were widely acknowledged to be very successful.. For its part, the Rio+C40 event, held at this venue on June 19th, was the talk of the town and brought into the spotlight the importance of cities and mayoral leadership.

In addition to delivering the joint Rio+C40 event with the city of Rio, C40 contributed to many other side events, including several in partnership with the Institute for Transportation and Development Policy’s Brazil office (ITDP Brazil); the CDURP (a recently created public company responsible for a major waterfront revitalization project in the City of Rio); and the Secretary of Housing of the City of Rio.

With ITDP Brazil, we joined forces to highlight urban mobility and regeneration, supporting the production of events that were well attended by urbanism professionals, decision makers, and the general public alike.

Mobility+

On a locally focused front, C40 collaborated with ITDP Brazil, Studio-X (Columbia University) and other partners to present and promote the Mobility+ program. This series of events held in central Rio demonstrated how urban mobility permeates diverse aspects of daily life in cities and affects the lives of citizens. In these events, mobility was linked to 12 diverse concepts through presentations made by well-known experts from Latin America. The presentations considered mobility+: public space, lifestyle, delivery, courtesy, waste, informality, youth, culture, citizenship, time, media, and water.

In the first event of the series, on June 5th, Bernardo Baranda, ITDP’s Regional Director for Latin America, addressed the theme of urban space, introducing participants to ITDP’s principles for sustainable urban mobility and describing how, if implemented in an integrated manner, they form crucial tools to improve urban mobility and quality of life.

In the second event on June 12th, I presented the topic of mobility and transportation describing how these are integral to all elements of the waste cycle – from waste generation to collection, to logistics for disposal, and the options for making each step in the process more sustainable. The two main conclusions I drew were that reducing waste generation has a significant positive impact on mobility in cities, and that logistical systems for waste removal and disposal can be sustainable. Indeed, this is the focus of one of C40’s ongoing projects with the Municipal Cleaning Company of the city of Rio (Comlurb). This project was also highlighted by José Henrique Penido, Special Adviser at Comlurb at Humanidade 2012 on June 22nd on the panel “Strategies and Actions regarding Waste in Sustainable Cities.”

The Mobility+ program was celebrated and finalized with a special event in the Ford Foundation space at the Rio+20 People’s Summit on June 21st, with speakers including Bill Reilly (Chairman of the ClimateWorks Foundation Board), Michael Replogle (ITDP Founder and Global Policy Director) and Cornie Huizenga (Joint Convener of SloCaT – Partnership of Sustainable Low Carbon Transport).

Linking local projects: peer-to-peer collaboration

C40 supported the City of Rio through CDURP (The Port of Rio de Janeiro Urban Regeneration Company) and ITDP Brazil in organizing the panel “Sustainability in Port Zone Revitalization Projects: Porto Maravilha and other Success Cases” at Humanidade 2012 on Sunday June 17. The event included panelists from Arup, ITDP and C40 Cities of Rio, Melbourne and Copenhagen.

Alberto Silva, Advisor to the President of CDURP, presented the environmental, heritage, and social inclusion benefits anticipated by the “Porto Maravilha” (“Marvelous Port”) project, which will revitalize the 5 million m2 port area of Rio de Janeiro through a process of major urban interventions, ranging from quadrupling the residential population, increasing the quality and range of services available, reducing noise and air pollution, and increasing green space from 2.5 to 11 percent. The panel then introduced best practice examples from port revitalization experiences by the C40 Cities of Melbourne and Copenhagen in presentations made by Michelle Isles and Claus Bjorn Billehoj, respectively.

Michelle Isles who oversees strategy and programs for sustainability at the City of Melbourne presented a case study about Victoria Harbour, which is part of the Climate Positive Development Program. One of Victoria’s first ports, which became an industrial wasteland in the 1990s, is now being transformed into a modern residential, commercial and visitor destination in the heart of Melbourne. Claus Bjorn Billehoj, Head of Division, Sustainable Urban Development, presented the Nordhavn project from the City of Copenhagen, which aims to be carbon neutral by 2025.

Trent Lethco, professor at Columbia University and Arup’s Associate Principal in New York, presented case studies from NYC’s Lower Manhattan and East River Waterfront. He emphasized the importance of developing integrated, multidisciplinary solutions as well as the creation of a strong vision and city sustainability plan.

ITDP Technical Director of Urban Development, Luc Nadal, who outlined ITDP’s principles of sustainable urban mobility and how they could be applied to further enhance Rio’s port redevelopment project, commented that "The Port of Rio represents a new generation of projects, and it is the type of project where history will be made. Brazil is now shifting from the car-oriented model of planning, to a new approach which focuses on the compact city." 

On the same day at Humanidade 2012, C40 supported the City of Rio’s Secretary of Housing panel “Urbanization of the Favelas and Habitational Provision: An Intercontinental Dialogue”. In this session, obstacles and solutions to the urbanization of favelas were debated by C40 Cities of Rio de Janeiro (Secretary of Housing Jorge Bittar), Lagos (Governor Babatunde Raju Fashola) and Jakarta (Representative Alisa Tobing).

Both panels -- on ports and favelas -- provided concrete examples of the value of peer-to-peer collaboration between cities.

Last but not least, I would also like to acknowledge and congratulate the innumerable other high-caliber events that were successfully organized by C40 partners such as ICLEI, CGLU, Metropolis, R-20, UN-Habitat, World Bank, IADB, CDP, Climate Works, Ford Foundation Embarq, WRI, Carbon War Room, Eletrobrás, Coppe, CEBDS which contributed extraordinarily to the overall success of Rio+20.

And for all of us who were deeply involved with Rio+20 for months (and even years!), now it is time to take a deep breath to recover from the intensity of the experience and continue working to build today the future we want for our cities.

Portuguese Translation

O destaque da Conferência Rio+20 foi, seguramente, o nosso evento Rio + C40. Mas estivemos ativos em diversas outras formas, além da importante reunião com os prefeitos no dia 19 de Junho. Eu gostaria de lhe oferecer uma amostra de como foram os 9 dias que antecederam e incluíram a Conferência da Rio +20 (13 a 22 junho)...

Para começar, aqui estão alguns fatos e números importantes:

Cerca de 110 mil pessoas visitaram a Cidade do Rio de Janeiro (50% a mais do que o inicialmente previsto) para participar de milhares de eventos que foram realizados durante os preparativos e a própria Cúpula da Terra oficial. Segundo o Departamento de Informação Pública da ONU, havia 12.250 representantes credenciados de 191 Estados-Membros, incluindo 53 chefes de Estado e 487 ministros, assim como 93 OIGs (Organizações Inter-Governamentais) e instituições especializadas; 10.047 representantes credenciados de ONGs e outros grandes grupos também estiveram presentes. Quarenta e duas toneladas de resíduos sólidos foram reciclados (um terço da quantidade produzida) e 12 toneladas de resíduos orgânicos foram convertidos em adubo. Enquanto o RioCentro na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio, onde a sede oficial do evento da ONU foi realizado, recebeu cerca de 50.000 pessoas em 9 dias, no Forte de Copacabana, na zona sul do Rio, o Humanidade 2012 recebeu mais de 210.000 pessoas em 12 dias!

Humanidade 2012

No Humanidade 2012, uma exibição de arte aberta ao público e cobrindo uma área de quase 7.000 m2 foi projetada pela artista Bia Lessa. Lá foram realizadas reuniões, oficinas e seminários que convidaram os moradores e visitantes a participarem e contribuírem através de uma série de discussões relativas aos temas da Rio +20: erradicação da pobreza e sustentabilidade. Estes esforços de engajamento público foram amplamente reconhecidos como um grande sucesso... Por sua vez, o evento Rio + C40, realizado neste local em 19 de junho, foi o assunto da cidade e trouxe a tona a importância das cidades e a liderança de prefeitos.

Além de realizar o evento Rio + C40 em parceria com a cidade do Rio, a C40 contribuiu em muitos outros eventos paralelos, incluindo vários em parceria com o escritório brasileiro do Instituto de Transportes e Desenvolvimento de Políticas - ITDP, a CDURP (empresa pública criada pela Prefeitura do Rio para gerir o projeto de revitalização da área portuária na cidade) e a Secretaria de Habitação da Cidade do Rio de Janeiro.

Com ITDP Brasil, juntamos esforços para destacar a mobilidade e revitalização urbana, dando apoio à produção de eventos que foram prestigiados por profissionais de urbanismo, tomadores de decisão e pelo público em geral.

Mobilidade+

Em uma iniciativa localmente focada, a C40 colaborou com ITDP Brasil, Studio-X (Universidade de Columbia) e outros parceiros para apresentar e promover o programa Mobilidade+. Esta série de eventos realizados no centro do Rio demonstrou como mobilidade urbana permeia diversos aspectos da vida quotidiana nas cidades e afeta a vida dos cidadãos. Nestes eventos, a mobilidade foi associada a 12 diferentes conceitos através de apresentações feitas por reconhecidos especialistas da América Latina. As apresentações consideraram mobilidade +: espaço público, estilo de vida, serviço de entrega, gentileza, resíduos, informalidade, juventude, cultura, cidadania, tempo, meios de comunicação e água.

No primeiro evento da série, em 05 de junho, Bernardo Baranda, Diretor Regional do ITDP para a América Latina, abordou o tema do espaço urbano, introduzindo aos participantes os princípios do ITDP de mobilidade urbana sustentável e descreveu como, se implementadas de forma integrada, constituem ferramentas cruciais para melhorar a mobilidade urbana e qualidade de vida.

No segundo evento em 12 de junho, eu apresentei o tema da mobilidade e transporte descrevendo como estes são parte integrante de todos os elementos do ciclo dos resíduos – desde a geração de resíduos e coleta, a logística para a disposição e as opções para fazer cada uma destas etapas do processo mais sustentável. As duas principais conclusões que destaquei foram que a redução da geração de resíduos tem um impacto positivo significativo sobre a mobilidade nas cidades e que os sistemas de logística para a coleta e destinação de resíduos podem ser sustentáveis. Este é inclusive o foco de um dos projetos em andamento da C40 com a Companhia Municipal de Limpeza Urbana da Cidade do Rio (Comlurb). Este projeto também foi destacado por José Henrique Penido, assessor especial da Comlurb no Humanidade 2012, em 22 de junho no painel “Estratégias e Ações sobre Resíduos para Cidades Sustentáveis.”

O programa Mobilidade + foi comemorado e finalizado em um evento especial no espaço da Fundação Ford na Cúpula dos Povos no dia 21 junho, incluindo participação de palestrantes como Bill Reilly (Presidente do Conselho da Fundação ClimateWorks), Michael Replogle (Fundador e Diretor de Política Global do ITDP) e Cornie Huizenga (Representante do SloCaT - Parceria para Transporte Sustentável de Baixo Carbono).

Promovendo link entre projetos locais: colaboração entre pares

C40 apoiou a Cidade do Rio através da CDURP (Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro) e o escritório brasileiro do ITDP na organização do painel "Sustentabilidade em Projetos de Revitalização de Zona Portuária: Porto Maravilha e outros Casos de Sucesso" no Humanidade 2012 no domingo 17 de junho. O evento contou com palestrantes da Arup, ITDP e as Cidades C40 do Rio, Melbourne e Copenhagen.

Alberto Silva, Assessor do Presidente da CDURP, apresentou os benefícios de inclusão social, ambiental e preservação do património cultural previstos no projeto "Porto Maravilha", que revitalizará uma área de 5 milhões de m2 do porto do Rio de Janeiro através de um processo de grandes intervenções urbanas, que vão desde quadruplicar a população residente, aumentar a qualidade e variedade dos serviços disponíveis, reduzir o ruído e poluição do ar a aumentar a área verde de 2.5 a 11 por cento. O painel, em seguida, apresentou exemplos de melhores práticas de experiências de revitalização de áreas portuárias pelas cidades C40 de Melbourne e Copenhagen em apresentações feitas por Michelle Isles e Bjorn Claus Billehoj, respectivamente.

Michelle Isles que supervisiona a estratégia e os programas de sustentabilidade na cidade de Melbourne apresentou um estudo de caso sobre o Porto de Vitória, que faz parte do Programa de Desenvolvimento do Clima Positivo. Um dos primeiros portos de Vitória, que se tornou uma área degradada industrial na década de 1990, já está sendo transformado em um moderno destino residencial, comercial e para visitantes no coração de Melbourne. Claus Bjorn Billehoj, Chefe da Divisão de Desenvolvimento Urbano Sustentável, apresentou o projeto Nordhavn da Cidade de Copenhagen, que pretende ser neutro em carbono até 2025.

Trent Lethco, professor na Universidade de Columbia e Diretor Associado da Arup no escritório em Nova Iorque, apresentou estudos de caso sobre Lower Manhattan e Waterfront East River de Nova Iorque. Ele enfatizou a importância do desenvolvimento de soluções integradas e multidisciplinares, bem como a criação de uma forte visão e plano de sustentabilidade da cidade.

O Diretor Técnico de Desenvolvimento Urbano do ITDP, Luc Nadal, que delineou os princípios da mobilidade urbana sustentável do ITDP e como estes poderiam ser aplicados para aperfeiçoar ainda mais o projeto de renovação do porto do Rio de Janeiro, comentou que "O Porto de Rio representa uma nova geração de projetos e é o tipo de projeto onde história será feita. O Brasil está agora mudando do modelo de planejamento orientado para carros, para uma nova abordagem que se concentra na cidade compacta." 

No mesmo dia, no Humanidade 2012, a C40 apoiou a Secretaria de Habitação da Cidade do Rio no painel "Urbanização de favelas e Provisão Habitacional: Um Diálogo Intercontinental". Nesta sessão, obstáculos e soluções para a urbanização de favelas foram debatidos pelas Cidades C40 do Rio de Janeiro (Secretário Municipal de Habitação Jorge Bittar), Lagos (Governador Babatunde Fashola Raju) e Jacarta (Representante Alisa Tobing).

Ambos os painéis – sobre portos e favelas - foram exemplos concretos do valor da colaboração entre pares entre as cidades.

Por fim, mas não menos importante, eu gostaria de destacar e parabenizar os inúmeros outros eventos de elevada qualidade que foram organizados com muito sucesso pelos parceiros da C40 como ICLEI, CGLU, Metropolis, R-20, UN-Habitat, Banco Mundial, BID, CDP, Climate Works, Fundação Ford, Embarq, WRI, Carbon War Room, Eletrobrás, Coppe, CEBDS, que contribuíram extraordinariamente para o sucesso da Rio +20.

E para todos nós que ficamos profundamente envolvidos com a Rio +20 por meses (e até anos!), agora é hora de respirar profundamente para se recuperar da intensidade da experiência e continuar trabalhando para construir hoje o futuro que queremos para nossas cidades.